Archive for Marketing

Artigo: 4 dicas para sua apresentação em eventos

4 dicas para sua apresentação em eventos

http://www.publicitariossc.com/2015/01/4-dicas-apresentacao-eventos/

Anúncios

Mizuno surpreende garis

Coletores de lixo são verdadeiros maratonistas do dia a dia. Percorrem seguramente mais de 20 quilômetros sem nem perceber.

A Mizuno preparou para esses “atletas invisíveis” uma homenagem no final de 2014.

Na semana do Natal, a marca acompanhou a rotina desse time pelas ruas de São Paulo. Foram 40 horas de gravação e pesquisas, ruas percorridas e muito lixo coletado para entender como funciona a engrenagem dos coletores.

O resultado desse projeto é um mini-documentário chamado “Invisible Runners“.

mizuno-garis

Na ação, criada pela F/Nazca Saatchi & Saatchi, a marca surpreendeu esses ‘atletas’, que correm por trabalho mas também por prazer e bem-estar, e doou centenas de pares de tênis para esses jovens que passam todos os dias, inclusive a noite de Natal, correndo pelas ruas da cidade.

Assista ao vídeo:

MARKETING DE GUERRILHA GANHA ESPAÇO NAS GRANDES ORGANIZAÇÕES

Fonte: Caroline Paiva | Zoom Comunicação Empresarial (GC)

Imagine estar em sua rotina diária e ser surpreendido por ações inovadoras que fazem com que você participe do “jogo”. As estratégias de marketing de guerrilha conquistam cada vez mais seguidores entre empresas de variados portes pela capacidade de seduzirem clientes e potencializarem recursos. A receita é simples: esta modalidade de marketing alia a força do boca a boca à mídia espontânea para romper com cenários estagnados e chamar atenção para a marca.

Segundo o diretor de planejamento da B1 Comunicação e Marketing, Bira Miranda, o marketing de guerrilha deve ser usado para modificar cenários. “Este tipo de marketing é parte de uma estratégia maior para despertar o interesse do público para um cenário até então ignorado. A originalidade das ações faz com que elas alcancem sucesso rapidamente entre o público-alvo. Em nossas guerrilhas sempre direcionamos o trabalho para outra ferramenta de comunicação, de maneira a complementar e reforçar a mensagem”, explica o executivo.

Para mostrar como isso acontece na prática, Miranda cita as ações desenvolvidas pela agência no setor educacional. Para recepcionar os universitários de todos os campi da UNA, a agência contratou promotores para distribuírem abraços grátis para os 15 mil alunos da instituição. A ação fez com que a ideia se espalhasse entre veteranos e calouros. “O clima de descontração se disseminou entre os estudantes, rompendo com a tensão dos calouros nos primeiros dias de aula e fazendo com que todos eles se enturmassem e começassem o semestre com mais descontração”, conta.

Outra marca do marketing de guerrilha é a ousadia das ações e a necessidade do acompanhamento de um coordenador para aferição de resultados. Para promover o lançamento da unidade de Venda Nova da Faculdade Ined, a B1 contratou uma atriz que encenava atender o celular no metrô lotado. A suposta conversa contava todos os detalhes da inauguração, que em uma propaganda tradicional seria impossível descrever devido às limitações de espaço e tempo. “A ação deu tão certo que quando a atriz encerrava a ligação, as pessoas perguntavam o site e o telefone da faculdade. Graças ao acompanhamento do nosso coordenador, percebemos que poderíamos aumentar o número de atrizes e mudá-las constantemente de vagão”, lembra.

Além das ligações no metrô, a agência ainda promoveu uma passeata em frente à nova unidade para despertar a atenção dos moradores da cidade. “A adesão foi tão grande, a ponto de causarmos engarrafamentos na Avenida Padre Pedro Pinto, uma das mais movimentadas de Venda Nova. A tática impactou diretamente no número de procura por inscrições do vestibular”, pontua.

O diretor comercial da TOP 10: Marketing & Promoção, Fabiano Carreira, ressalta a importância do uso do marketing de guerrilha com o objetivo de gerar um boca a boca entre consumidores e multiplicar resultados positivos.

Carreira explica que criando uma ação de guerrilha deve-se criar uma experiência onde as pessoas parem, olhem e se perguntem o que é aquilo. “Como exemplos, podemos citar bonecos gigantes, passeatas com temáticas inusitadas, shows de bandas do momento em postos de gasolina ou apresentação surpresa de uma orquestra dentro de uma sala de cinema”, finaliza.

 

Ousadia das ações

Outra marca do marketing de guerrilha é a ousadia das ações e a necessidade do acompanhamento de um coordenador para aferição de resultados. Para promover o lançamento da unidade de Venda Nova da Faculdade Ined, a B1 contratou uma atriz que encenava atender o celular no metrô lotado. A suposta conversa contava todos os detalhes da inauguração, que em uma propaganda tradicional seria impossível descrever devido às limitações de espaço e tempo. “A ação deu tão certo que quando a atriz encerrava a ligação, as pessoas perguntavam o site e o telefone da faculdade. Graças ao acompanhamento do nosso coordenador, percebemos que poderíamos aumentar o número de atrizes e mudá-las constantemente de vagão”, lembra.

OS EVENTOS E AS RELAÇÕES PÚBLICAS

Rogério Bandeira de Melo Moreira

Um renomado psicólogo norte-americano chamado Maslow propôs uma hierarquia das necessidades humanas. Essa teoria é tão aceita que é estudada em diversas áreas das ciências sociais e humanas. Composta das necessidades fisiológicas, necessidades de segurança, necessidades sociais, necessidades de estima e necessidades de autorealização, o que me chama a atenção nessa hierarquia são as “necessidades sociais”, o que me leva a abordar, neste texto, esse foco. Veja, o ser humano tem a necessidade de participar de um grupo social, amar e ser amado, olhar no olho, interagir com gente.

Em qualquer empresa existem pessoas. Pessoas com sonhos, aflições, ansiedades e, segundo Maslow, com uma hierarquia de necessidades. O mercado educacional, por exemplo, em nada se diferencia dos outros: as empresas são formadas por pessoas fazendo negócios com outras pessoas e que em determinado momento precisam interagir e fazer parte de um grupo. A tecnologia, os messengers e skypes da vida ainda não substituem o olho no olho. Sob essa ótica, o evento, que é uma estratégia de relações públicas, desempenha um papel muito eficaz.

Um erro, visto constantemente, é acreditar que um evento substitui os outros elementos do mix de comunicação que as relações públicas faz parte: propaganda, venda pessoal, promoção de vendas e marketing direto. Principalmente ao considerarmos a venda de serviço, como é uma instituição de ensino. Todos os elementos do mix de comunicação são importantes e devem ser executados. Claro, a proporção de investimento diferencia estrategicamente, porém, o problema é o que fazer quando a verba é pequena, realidade na grande maioria das empresas. Nesse momento, a empresa deve fazer uma avaliação de prioridade e evitar ao máximo a execução de apenas um dos elementos do mix de comunicação.

Quando uma empresa participa de qualquer evento, deve aproveitar a oportunidade de estar frente a frente com o cliente ou consumidor para realizar um outro elemento do mix de comunicação: a venda pessoal. Para isso, várias estratégias de propaganda podem ser empregadas, como a entrega de peças publicitárias (folder, cartaz, agenda, catálogos etc.) e ainda a distribuição de brindes. O que sempre é aconselhável é a produção de material que realmente irá contribuir para a divulgação institucional da empresa, que o cliente use esse brinde por um tempo significativo e que aquele material possa ajudar na venda e comunicação da empresa.

É importante ressaltar que a profissão de relações públicas é regulamentada pelo decreto n.º 63.283, de 26 de setembro de 1968. Ser um profissional de relações públicas (RP) requer a devida titulação mediante ao cumprimento dos quatro anos de faculdade. Percebe-se que a contratação desse profissional poderá trazer frutos extremamente interessantes para a empresa. O RP irá ajudar no planejamento de comunicação institucional da empresa, promover uma melhor integração com a comunidade quando for necessário, relacionamento com a imprensa, orientar os dirigentes na formulação de política de relações públicas, entre outras diversas funções. Além, claro, de assessorar a empresa na participação de eventos.

Mais do que rever amigos, participar de uma feira tem uma função essencial nas relações públicas e deve fazer parte de um planejamento estratégico. Participar de eventos significa a oportunidade de realizar outras atividades de marketing, como pesquisa de mercado (exemplo: verificar como está a imagem da marca, testar produtos e avaliar satisfação dos clientes); acompanhar as atividades da concorrência; reforço institucional da marca com ações de marketing direto etc.

As diversas estratégias de marketing em sinergia fazem uma enorme diferença nos resultados finais de qualquer instituição.

Rogério Bandeira de Melo Moreira (rogerio@rm10propaganda.com.br) é publicitário, professor universitário de Propaganda e Marketing do Unisal, Centro Universitário Salesiano de São Paulo. O profissional é especialista em Marketing pela FAAP, mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP e diretor da RM10 Propaganda

Fonte: Site Portal da Propaganda

Como analisar dados nas mídias sociais

A tão aclamada possibilidade de mensuração de números na Internet encontra algumas barreiras quando tentamos aplicá-la nas mídias sociais – devido ao seu carater subjetivo. Considerar quais páginas de um site o usuário percorreu até o momento da compra final é uma ótima medida. Desconsiderar que, este mesmo usuário, já foi anteriormente influenciado por blogs, portais, contatos e amigos, no entanto, seria uma visão míope.

Em face desta situação, Prashant Suryakumar sugeriu algumas ideias no site Mashable, que podem facilitar a análise deste panorama. Confira abaixo:

1. Investir em Informação

Segundo o autor, é imperativo que as organizações tenham boas ferramentas de monitoramento e, ainda, que estas possam ser facilmente integradas aos processos da empresa. Segundo ele, só desta forma é possível ter uma visão 360º – unindo dados tanto do mundo on-line como do mundo off-line.

2. Monitoramento em Tempo Real

A informação em tempo real possibilita resposta rápida a qualquer contingência. As redes sociais exigem que isso seja feito, pois caso contrário, a conversa se perde e você adquire um consumidor insatisfeito. Além disso, a informação em tempo real torna possível verificar o desempenho das diversas ferramentas e das pessoas que fazem uso delas.

3. Análise Emocional

Entende-se análise emocional como a compreensão de que o consumidor toma decisões de compra considerando aspectos não somente racionais, mas também psciológicos e emocionais. Em termos práticos, podemos entender esta análise como a percepção do contexto em que se passa uma conversa, e não somente em seu conteúdo.

4. Novas Métricas

Cada empresa possui necessidades distintas, mas três categorias precisam ser contempladas com métricas eficazes. São elas:métricas que ajudem a compreender a conversa e suas relações (ex.: sentimentos demonstrados), métricas que encontrem pessoas influentes acerca da sua marca (ex.:pontuação de influência) e métricas que demonstrem o real resultado das mídias sociais no negócio.

5. Relacionar Buzz, Marca e Vendas

Pois estas variáveis estão intrinsecamente relacionadas e, freqüentemente, é possível observar relações de causa e efeito entre elas.

6. Testar Mecanismos

O ambiente das mídias sociais é bastante propício para experimentos que podem responder perguntas como “Qual o melhor horário para postar atualizações” ou “Como o buzz influencia este mercado?“.

7. Comportamento de massas

Uma das possibilidades mais incríveis das mídias sociais consiste em poder observar comportamentos e conversas de pessoas em seu ambiente natural. Ou seja, sem o estímulo de pesquisa (que geralmente foca a resposta a uma pergunta, e não o que o consumidor realmente pensa) e sem interferências no discurso. Se um consumidor falar bem da sua marca, é porque ele teve interesse espontâneo em fazê-lo. Explore esta oportunidade de aprender.

8. Design de Produtos

Afinal, a facilidade de comunicação através das mídias sociais não deve ser desperdiçada. Converse com seu consumidor e o que ele pensa do seu produto. Em alguns casos até, pense em produto em conjunto com ele – a colaboração costuma obter resultados espantosos.

Se as dicas foram úteis para você, comente o que acha. A realidade de cada empresa exige uma adaptação total das teorias.

Fonte: ecommercenews.com.br

 

A evolução do mobile marketing em 2011

Há algum tempo, estamos esperando pelo ano do mobile marketing, e posso afirmar que 2011 será o tão esperado ano. Como provar isso? Simples: no Brasil, há mais de 21 milhões de celulares 3G, novas tendências surgem todos os dias desde o lançamento do iPhone em 2007 – a popularização dos smartphones, o lançamento do iPad e a expansão do mercado de tablets fizeram parte da propagação da cultura móvel.

 

Podemos observar que o mobile marketing está se consolidando no Brasil através de alguns conceitos-chave. Seguem abaixo alguns tópicos resumidamente, pois existem milhares.

SMS: Praticamente todas as empresas integraram as tradicionais campanhas publicitárias ou de endomarketing com interações por texto no celular do target;

Torpedo de Voz: Para reduzir equipes de call-center, pode-se gravar mensagens de voz de até 30 segundos e enviar para milhares de números ao mesmo tempo. É o melhor, é possível incluir call-to-action, o usuário pode interagir teclando números ou até mesmo ser transferido para algum ramal da empresa;

Short Code: Principal substituto da carta em ações promocionais. Antigamente, o envio de selos e de códigos de barras era feito para caixas postais especiais. Agora, é feito através do envio de um simples SMS;

 

Bluetooth Marketing: Consegue imaginar zonas de interatividade em shoppings centers, onde é possível receber conteúdos multimídia (wallpapers, ringtones, games, aplicativos e outros conteúdos) para dispositivos móveis? É, já existem alguns pontos de hotspots de Bluetooth em São Paulo e em alguns shoppings em outros estados. Outra novidade que deve aparecer este ano são ofertas coletivas, enviadas nas zonas de interativas, com descontos de até 90% para compra de produtos ou serviços.

Serviços Baseados em Localização (Location Based Services): Tendência fácil de perceber quando vivenciamos o crescimento das redes sociais como: Foursquare, Gowalla e o recém-lançado Google Hotpot. Dessa forma, é possível mostrar para todos seus amigos onde está neste momento, realizando o check-in;

Aplicativos Móveis ou Advergames: É possível desenvolver aplicativos ou games patrocinados, incluindo marcas nos cenários ou no background;

Mobile Payments (ou m-commerce): O pagamento através de dispositivos móveis é uma tendência cada vez maior no mundo; no Brasil, algumas operadoras investiram em serviços como o Oi Paggo, mas eles ainda não fazem sucesso. Há notícias de que um site de compras coletivas irá lançar essa tecnologia em breve.

 

Tendências para o ano de 2011? Existem duas: acesso às redes sociais via internet móvel e ações baseadas em geolocalização. Porém, acredito em outras duas: zonas de interatividade via Bluetooth e aplicativos móveis. Vivenciamos uma época em que o consumidor interage com as marcas e espera resposta imediata, o Bluetooth será o grande propagador de conteúdos para celular. Em outras palavras: será o meio, e o aplicativo móvel é o conteúdo propriamente dito.

 

Fonte: administradores.com.br

 

CLIENTE BOM…

Fui ao banco. Ao sair da sala para me atender, a gerente foi interceptada por outro cliente, extremamente irritado. Ela havia marcado hora para me atender e o sujeito queria passar à frente. Educadamente, ela explicou a situação e pediu que ele aguardasse na sala ao lado. Enquanto conversávamos, o quadrúpede fazia escândalo em voz alta, até que decidi encerrar a reunião e pedir a ela que atendesse o sujeito de uma vez. Algumas horas depois ela me ligou, pedindo desculpas. O sujeito era um grande cliente e se julgava no direito de ser atendido na hora, mesmo que tivesse que constranger a todos na agência. O suspiro dado ao telefone deixou claro que se pudesse, ela mandaria a cavalgadura para a ponte que partiu. Quando me formei no curso de Comunicação Visual em 1997, juntei-me a três colegas de classe e montamos um estúdio de comunicação. Éramos quatro ex-estudantes de comunicação, com idades entre 21 e 23 anos e todos os sonhos do mundo. Aceitávamos todo tipo de trabalho até que um dia, diante do dinheiro que não entrava e do monte de tempo investido nos trabalhos, concluí uma coisa que ficou comigo pelo resto da vida: – Temos que aprender a recusar clientes. É sim. Descobri naquela época ingênua que existem clientes – e não são poucos – dos quais temos que fugir. São clientes que dão prejuízo, nos fazem mal e ocupam o tempo que poderíamos estar dedicando a outras atividades, como regar o jardim, por exemplo. E de lá para frente, encontrei vários tipos de clientes: – O cavalos: que davam excelente lucro, mas ninguém queria atender, pois eram mais grossos que dedo destroncado. – Os indecisos: que não sabiam o que queriam e eram incapazes de tomar uma decisão. E dá-lhe refação. – Os cagões: que tinham medo de assumir responsabilidades. Não diziam nem sim, nem não e não permitiam que eu chegasse à suas chefias. Funcionavam como um anteparo, impedindo que as coisas andassem. – Os mal educados: que me deixavam esperando, não retornavam ligações e jamais usavam qualquer princípio básico de educação. Teve um que dizia que “fornecedor é que nem cachorro: a gente tem que ter um pra chutar.”. – Os soberbos: geralmente jovens profissionais que ao conquistar algum poder – qualquer poder – passavam a “se achar”. E do alto de sua ignorância desprezavam a experiência dos não-poderosos, geralmente fornecedores ou subalternos. Hoje estou vacinado. Conheço as feras de longe. A experiência me ensinou que cliente bom é aquele que – além de pagar pelos serviços – se diverte junto comigo, entende que estamos construindo algo positivo, juntos. Cliente bom é aquele que estabelece comigo uma relação de confiança, dando-me oportunidade de a ela corresponder. Cliente bom é aquele que me deixa satisfeito quando fica satisfeito. Cliente bom é aquele que quer sinceramente meu sucesso. Cliente bom é aquele que eu abraço com vontade. Cliente bom é o que é nutritivo… Imaginei a gerente do banco abraçando aquela cavalgadura. Impossível. Tem cliente que gente não atende, enfrenta.

Fonte: Meu amigo Luciano Pires

Marketing de Guerrilha para chamar atenção dos consumidores

Bonecos gigantes, passeatas com temáticas inusitadas, shows de bandas do momento em um posto de gasolina, ou a apresentação surpresa de uma orquestra dentro da sala de cinema. Não são poucos os meios, personagens, formatos e mensagens inusitadas que as empresas têm buscado para chamar a atenção do consumidor em meio à concorrência.

Prática, denominada Marketing de Guerrilha, termo e conceito criado por Jay Conrad Levinson em livro homônimo, consiste na prática de ações promocionais inusitadas com o objetivo de gerar um boca-a-boca entre consumidores e na mídia, a um custo muito inferior ao que a publicidade, por exemplo, demandaria para atingir o mesmo público.

Para Gustavo Fortes, sócio e Diretor de Planejamento da agência Espalhe, especializada na ferramenta, essa é a principal diferença em relação ao Marketing Promocional. “Não são ações de baixo custo, mas sim formas de potencializar o impacto de uma ação com o que você já tem usando inteligência. Enquanto que blitz em bares precisaria de um milhão de brindes ou folhetos para atingir um milhão de pessoas, que provavelmente se esqueceriam da ação logo depois, uma guerrilha bem bolada atingiria inicialmente um público muito menor, mas que no boca-a-boca ultrapassaria o número de impactados pretendido”.

Ale coleciona cases de sucesso há cerca de um ano
A Ale é um dos anunciantes do mercado que já realiza regulamente grandes ações de Marketing de Guerrilha. A rede distribuidora de combustíveis tinha em mente adotar esse tipo de estratégia quando procurou a Espalhe no ano passado, que lhe ofereceu oito projetos, todos aprovados pela anunciante. O primeiro deles, ainda em vigor, é o “Livro para Voar”, inspirado na iniciativa internacional conhecida como Bookcrossing.

Nele, os consumidores que encontrarem livros “perdidos” passam a fazer parte de um grupo de leitores que registram e comentam sua leitura pela internet para depois “perder” a obra em qualquer espaço público, continuando assim o ciclo de leitura. Essa iniciativa, que contou com a doação de 6.750 livros pela distribuidora Ale ao projeto em 2008, trouxe um retorno de duas a três vezes o investimento em exposição de marca na mídia, além de provocar um aumento na visitação do site corporativo da marca. Esse ano, a companhia entregou mais 3 mil títulos.

Outro projeto de sucesso foi a instalação em outubro passado de um “bonecão do posto” de 30 metros de altura – a mesma do Cristo Redentor -, em um terreno na rodovia BR 101, em Natal (RN), próximo ao Aeroporto Internacional Augusto Severo. A proposta era reforçar a bandeira no Nordeste, onde atuava até poucos meses antes sob a marca SAT – que se originou na capital do Rio Grande do Norte.

Internet facilita repercussão boca-a-boca
Atualmente, a rede está na boca dos jovens com a ação que leva a banda de rock Fresno, popular entre o público juvenil, para tocar em postos da rede. “Alguns criticaram falando que não devíamos focar no jovem porque ele não compra gasolina. Mas eles serão nossos futuros consumidores e, além disso, acabam envolvendo os pais nessas ações e fazem uma boa repercussão na internet”, defende Carlos Cotta, Diretor de Marketing da Ale, um “grande entusiasta do Marketing de Guerrilha”, como se autodefiniu.

O meio digital é apontado como um dos pontos-chave na hora de elaborar ideias como essa. Não à toa a banda Fresno foi escolhida: além de ser um dos grupos que geram o maior boca-a-boca entre fãs na internet, possui oficialmente um site e espaços no Orkut, Fotolog, MySpace e YouTube.

Além disso, a Ale usa espaços no seu site e no blog corporativo para divulgar novidades sobre a ação. Para completar, a própria agência Espalhe mantém um blog para comentar não apenas seus próprios cases, mas também repercutir outras ideias interessantes do cenário de Marketing de Guerrilha.

“Isso facilitou o boca-a-boca. Mas, mesmo quem não gosta, ou não conhece o Fresno acaba sendo impactado. Quando a banda tocou em um posto da Rua Oscar Freire, em São Paulo, muitas pessoas que passavam no local pararam para ver, e até nas janelas dos prédios ao redor”, lembra Gustavo Fortes, CEO da agência Espalhe. Segundo ele, a atração efêmera (de apenas alguns minutos, tempo em que simula o abastecimento da van que transporta o grupo), atrai cerca de 500 pessoas em cada posto.

Fischer+Fala seguia a fórmula já em 1994
O uso em potencial das redes sociais na internet nos últimos anos por consumidores e anunciantes é a principal razão apontada por Pedro Capeletti, Vice-Presidente de Criação da Fischer+Fala, para a maior popularização de ações de guerrilha. Mas, muito antes disso, a agência já incluía em seu histórico a ação de sucesso “Número 1” para a Brahma na Copa do Mundo de 1994, quando praticamente “furou” o patrocínio oficial ao promover entre a torcida e os próprios jogadores da seleção brasileira o uso do dedo indicador indicando o número 1 nas comemorações.

Atualmente, a agência atua mais fortemente nessa área, com cases recentes de sucesso como o realizado para a União Internacional Protetora dos Animais (UIPA), quando entregou bexigas em forma de cachorro na saída do filme “Marley & Eu” para promover a adoção de animais; ou o que levou uma orquestra para realizar a trilha sonora de um comercial da Honda dentro da sala de cinema. “O Marketing de Guerrilha permite uma vivência da marca que outros meios não estão entregando. A ação feita para a UIPA envolve e sensibiliza o consumidor de uma forma que um spot de rádio não faria, por exemplo”, explica Capeletti.

Outra agência referência no assunto é a Biruta Mídias Mirabolantes. A empresa, que tem no currículo ações como o PitStop Shell, quando simulou o trabalho de uma equipe completa de PitStop para promover o patrocínio da Shell à Ferrari, e a que levou atores encenando competições esportivas para divulgar a cobertura do portal Terra para as Olimpíadas, acabou de colecionar mais um sucesso com o “Movimento dos Sem Namorado”.
A ação consistia numa passeata em pleno Dia dos Namorados para as pessoas solteiras, patrocinada pelo site de relacionamento ParPerfeito, que não teve sua marca estampada em nenhum momento.“O melhor é nunca expor a marca. Mas não é para esconder também, porque o consumidor não gosta de ser enganado. No caso do Movimento dos Sem Namorado, a repercussão do ParPerfeito aconteceu através da exposição na mídia e no próprio boca-a-boca dos consumidores”, explica Rafael Liporace, sócio-diretor da agência, ao site.

Cuidados na exposição da marca em ações de guerrilha

Fonte: Agência do Brasil Publicidade www.agenciadobrasil.com.br

Brazil Promotion Road Show estreia com sucesso em Brasília

O Brazil Promotion Road Show, versão itinerante do Brazil Promotion – maior feira de marketing promocional do país – estreou com sucesso em Brasília. A primeira edição na capital do país aconteceu dia 13 de abril, no Centro de Eventos e Convenções Brasil 21. Na edição de estreia, que homenageou os 50 anos de criação da cidade, as novidades apresentadas pelos expositores garantiram novos negócios e sucesso de público. Produtos com foco na sustentabilidade e criados para a Copa do Mundo e as Olimpíadas ganharam a atenção dos visitantes.

Entre as novidades apresentadas pela Banderart Indústria Têxtil estão os kits Torcedor Moto e Bicicleta, Carro e Premium. As bandeiras, sacolas e bandanas criadas pela empresa são produzidas com tecidos Duralon, produzido com fibras de garrafas PET. As toalhas são de fibra 100% algodão.

De olho na Copa do Mundo, a SR Pack lançou no Brazil Promotion Road Show Brasília uma linha de squeezes para a copa, além de squeeze com medidor de volume e smart Pack personalizado, que são saquinhos para dejetos de cachorro, lixo e roupas molhadas na viagem. Na torcida para o Brasil conquistar o hexa, a Delta Promo lançou petisqueira em formato de bola de futebol verde e amarela, ideal para comer pipoca durante os jogos.

O Empório da Stampa também foi um dos participantes a investir nessa ideia. A empresa criou uma linha de bandeiras, bandanas, sacolas, almofadas, luvas de cozinha, carpetes personalizados e flâmulas, tudo com temática do mundial de futebol. Além disso, os produtos são produzidos com tecidos ecológicos a partir de garrafas PET.

Agendas sustentáveis feitas com materiais reciclados, além de uma linha de agenda com dupla função (com agenda semanal,na parte superior e diária na parte inferior) da empresa Pombo fizeram sucesso entre os visitantes. Assim como os produtos com viés na sustentabilidade da Couro Impresso, com a linha Eco (blocos de anotações em couro ecológico e caixas para sabonetes em couro reconstituído) e da Marin’s Produtos Gráficos que possui linha de produtos coroada com certificação FSC (Forest Stewardship Council). A novidade é o Digilamá, uma impressão em processo digital econômica e de alta qualidade e com entrega mais rápida para o cliente.

Especializada em brindes promocionais, com designers exclusivos e produtos importados das melhores feiras da Europa e Ásia, a empresa Luminati apresentou mochilas executivas Skylounge, feitas especialmente para executivos que viajam, confeccionadas em Nylon 1600 ultra-resistente, possuem porta laptop e necessaire para viagens com compartimento; a garrafa Gelfreeze, o único modelo esportivo do mercado que não só mantém a temperatura, como refrigera o líquido; e o Porta Mp3 Speaker, que possui encaixe para qualquer modelo de mp3 ou Ipod, e toca o som com alta qualidade.

Outro sucesso do evento foi o novo produto da Raizler. Um vinil adesivo inovador, ecologicamente correto, especialmente desenvolvido para ser colado na parede, sem danificá-la. O primeiro vinil comercializado no Brasil que pode ser reutilizado por mais de 200 vezes e com impressão 4 cores.

Fonte: Site www.brazilpromotion.com.br

Senador Adelmir Santana é homenageado pelos 50 anos de Brasília.

O senador Adelmir Santana, presidente do DEM/DF e da Fecomércio/DF, foi escolhido para receber, em nome de Brasília, uma homenagem pelos 50 anos da cidade. A entrega da placa de homenagem aconteceu nesta terça-feira (13/04) durante a edição de Brasília do Brazil Promotion Road Show, no Centro de Convenções e Eventos Brasil 21, organizado pela Forma Editora, em parceria com a Associação de Marketing Promocional (Ampro) e a Agência do Brasil de Publicidade e Propaganda.

“Fico honrado por essa homenagem, feita por pessoas focadas no futuro, com visão empresarial e que entendem que o marketing é, também, uma forma de buscar novas saídas para o futuro do país”, afirmou Adelmir.A placa de homenagem foi entregue pelo presidente da Forma Editora, Auli de Vitto.

O senador aproveitou a homenagem para estimular os presentes – profissionais das áreas de publicidade e marketing, a participar mais ativamente da política local. “A cada quatro anos a política passa por uma renovação e, em outubro, os eleitores podem fazer o papel de interventores e acabar com a lambança política que Brasília enfrenta”, incentivou.

O presidente da Ampro, Guilherme de Almeida Prado, justificou a escolha de Adelmir para receber a homenagem pela cidade. “Temos uma relação muito próxima com a política porque entendemos que, para desenvolver o setor, temos que estar focados e ligados com o Executivo e o Legislativo. Queríamos homenagear os 50 anos de Brasília e decidimos faze-lo na pessoa do senador”, afirmou. Para Guilherme, as pessoas que querem mudar o país devem participar em associações de classe ou partidos políticos.

Trinta e dois expositores de marketing promocional participaram do evento desta terça-feira, com amostras das últimas novidades do setor. Adelmir foi escolhido com o apoio do presidente da Agência do Brasil Publicidade e Propaganda, Glaydston Oliveira, que o acompanhou na visita aos expositores.

Fonte: Site oficial do Senador Adelmir Santana – www.adelmirsantana.com.br

Brasília recebe pela primeira vez o Brazil Promotion Road Show

Produtos com foco na sustentabilidade e na Copa do Mundo são destaques da versão itinerante do maior evento de marketing promocional do país  

O Brazil Promotion Road Show, versão itinerante do Brazil Promotion, maior feira de marketing promocional do país, chega a Brasília no dia 13 de abril, das 10h às 21h, no Centro de Convenções e Eventos Brasil 21.  Nesta primeira edição no Distrito Federal, o evento reunirá cerca de 30 expositores de brindes, produtos e serviços promocionais. Produtos com foco na sustentabilidade e para a Copa do Mundo e Olimpíadas devem ganhar a atenção dos visitantes.

 As empresas especializadas em marketing promocional estão se superando em criatividade e mostram atualização ao adotar temáticas sazonais como a Copa do Mundo. O Empório da Stampa é um dos participantes que investiu nessa ideia. A empresa criou uma linha de bandeiras, bandanas, sacolas, almofadas, luvas de cozinha, carpetes personalizados e flâmulas, tudo com temática do mundial de futebol. Além disso, os produtos são produzidos com tecidos ecológicos a partir de garrafas PET.

Entre os destaques com viés na sustentabilidade, estão a Couro Impresso, que vai apresentar na feira a linha Eco, com produtos diferenciados e sustentáveis, como blocos de anotações em couro ecológico e caixas para sabonetes em couro reconstituído e a Marin’s,  com seu mais novo produto, o Ultralamà, ideal para vitrines e lançamentos que requeiram maior destaque. A empresa acaba de conquistar o selo de certificação FSC (Forest Stewardship Council), que atestou os processos sustentáveis e ecologicamente corretos para produção do Display Lamà e de sua respectiva matéria-prima.

 Especializada em brindes promocionais, com designers exclusivos e produtos importados das melhores feiras da Europa e Ásia, a empresa Luminati vai apresentar mochilas executivas Skylounge, feitas especialmente para executivos que viajam, confecionadas em Nylon 1600 ultra-resistente, possuem porta laptop e nécessaire para viagens com compartimento; a garrafa Gelfreeze, o único modelo esportivo do mercado que não só mantém a temperatura, como refrigera o líquido; e o Porta Mp3 Speaker, que possui encaixe para qualquer modelo de mp3 ou Ipod, e toca o som com alta qualidade.

            O evento – O Brazil Promotion Road Show surgiu para levar as principais novidades e lançamentos do evento de São Paulo para as demais cidades brasileiras com grande demanda na compra/contratação de produtos e serviços promocionais. Essas cidades foram identificadas através de pesquisas realizadas junto aos usuários dos guias Free Shop e visitantes da feira Brazil Promotion.

           Para este ano, o marketing promocional tem previsão de crescimento no país de cerca de 10% em relação a 2009, quando o setor movimentou cerca de R$ 29,2 bilhões. Em 2007, foram R$ 23 bilhões e em 2008, R$ 27 bilhões.  Em Brasília o setor realizou R$ 692 milhões em negócios em 2008, e R$ 747 milhões em 2009. Um crescimento de 8%. E para 2010 a expectativa é de um crescimento ainda maior em decorrência de eventos como as copas do Mundo deste ano e de 2014 e a preparação para os jogos olímpicos de 2016 no Brasil.

           Em meio às soluções e novidades apresentadas pelos participantes no Brazil Promotion Road Show Brasília, a Brazil Promotion em parceria com a AMPRO – Associação de Marketing Promocional – Diretoria Regional Avançada Centro Oeste, promove no período da tarde, o “Seminário “Promo Tendências”. Entre os temas que serão abordados, “Perspectivas do mercado promocional”, “Licitações federais na área de promoção” e “As oportunidades e desafios do setor para a Copa do Mundo e Olimpíadas”.

Brazil Promotion Road Show – Brasília (exposição de marketing promocional. Versão itinerante da feira Brazil Promotion).

 Data: 13 de abril de 2010

Local: Centro de  Eventos e Convenções Brasil 21

Hora: das 10h às 21h

www.brazilpromotion.com.br  

www.twitter.com/brazilpromotion

Brazil Promotion Road Show 2010: 13/04 – Brasília/DF (Centro de Eventos e Convenções Brasil 21); 12/05 – Curitiba/PR (Estação Embratel Convention Center); 28/09 – Recife/PE (Mar Hotel Recife)

Brazil Promotion 2010: maior feira de marketing promocional do país, com cerca de 200 fornecedores.

De 03 a 05 de agosto – Transamérica ExpoCenter – São Paulo/SP

Horário: 14 às 21h

Apoio Institucional: Ampro, Approm e Brasília Convention & Visitors Bureau

Apoio de Mídia: Promoview, Portal de Marketing, Mundo do Marketing, Adnews, Janela Publicitária, Grupo Comunidade de Comunicação e Guia Acesso Eventos

Patrocínio: AgDirect Marketing e Agência do Brasil Publicidade e Propaganda

Agência de Turismo Oficial: Maiorca Turismo

Promoção e Organização: Forma Editora

Informações para a imprensa em Brasília:

 Eliane Rocha

Uma Comunicação Assessoria de Imprensa

Fone: 55 0**61 3347.8909/ 3447.4505/ 9987.0916  

Nextel: 61 7812.4911 – id 85*242299 – e-mail: uma@umaassessoria.com.br 

AS DUAS PULGAS (by Max Gehringer)

Duas pulgas diretoras estavam conversando e então uma comentou com a outra:
– Sabe qual é o nosso problema? Nós não voamos, só sabemos saltar. Daí nossa chance de sobrevivência quando somos percebidas pelo cachorro é zero. É por isso que existem muito mais moscas do que pulgas.
Elas então decidiram contratar uma mosca para treinar todas as pulgas a voar e entraram num programa de treinamento de vôo e saíram voando. Passado algum tempo, a primeira pulga falou para a outra:
– Quer saber? Voar não é o suficiente, porque ficamos grudadas ao corpo do cachorro e nosso tempo de reação é bem menor do que a velocidade da coçada dele.
Temos de aprender a fazer como as abelhas, que sugam o néctar e levantam vôo rapidamente.
Elas então contrataram uma abelha para lhes ensinar a técnica do chega-suga-voa.

Funcionou, mas não resolveu. A primeira pulga explicou por quê:
– Nossa bolsa para armazenar sangue é pequena, por isso temos de ficar muito tempo sugando. Escapar, a gente até escapa, mas não estamos nos alimentando direito.

Temos de aprender como os pernilongos fazem para se alimentar com aquela rapidez.
E então um pernilongo lhes prestou treinamento para incrementar o tamanho do abdômen. Resolvido, mas por poucos minutos. Como tinham ficado maiores, a aproximação delas era facilmente percebida pelo cachorro, e elas eram espantadas antes mesmo de pousar.

Foi aí que encontraram uma saltitante pulguinha, que lhes perguntou:
– Ué, vocês estão enormes! Fizeram plásticas?
– Não, entramos num longo programa de treinamento. Agora somos pulgas adaptadas aos desafios do século XXI. Voamos, picamos e podemos armazenar mais alimento.
– E por que é que estão com cara de famintas?
– Isso é temporário. Já estamos fazendo treinamento com um morcego, que vai nos ensinar a técnica do radar de modo a perceber, com antecedência, a vinda da pata do cachorro. E você?
– Ah, eu vou bem, obrigada. Forte e sadia.
Mas as pulgonas não quiseram dar a pata a torcer, e perguntaram à pulguinha:
– Mas você não está preocupada com o futuro? Não pensou em um programa de treinamento, em uma reengenharia?
– Quem disse que não? Contratei uma lesma como consultora.
– Mas o que as lesmas têm a ver com pulgas, quiseram saber as pulgonas.
– Tudo. Eu tinha o mesmo problema que vocês duas. Mas, em vez de dizer para a lesma o que eu queria, deixei que ela avaliasse a situação e me sugerisse a melhor solução. E ela passou três dias ali, quietinha, só observando o cachorro e então ela me disse:

“Não mude nada. Apenas sente na nuca do cachorro. É o único lugar que a pata dele não alcança”.

Moral da história:

Você não deve focar no problema e sim na solução. Para ser mais eficiente é necessário estudar, analisar e não falar. Muitas vezes, a GRANDE MUDANÇA é uma simples questão de reposicionamento, execução e praticidade. Não queira complicar, seja prático e objetivo.

MSN.com muda logotipo.

msn_old_new_logo

Ontem reportei no Twitter sobre a mudança do portal MSN.com, deixando-o mais “clean” e moderno. Mas o que queria destacar nesse post é a revelação do seu novo logotipo, que seguiu a proposta do layout.

A marca ganhou uma simplicidade ímpar, onde sai a fonte bold e a cor azul e entra uma extra light cinza, e a borboleta ganha um ar mais abstrato. Aprovaram a mudança?

Fonte: Comunicadores

Mobil Super Final em Brasília

Até o próximo dia 8 de novembro, a Mobil promove uma exposição do Show Car no Brasília Shopping. As pessoas que passarem pelo local poderão conferir uma réplica dos carros de competição da Copa Nextel Stock Car. Além disso, o piloto da escuderia Officer Motorsport, Nono Figueiredo, fará uma tarde de autógrafos no stand da Mobil.

Os interessados concorrerão a ingressos para a corrida e poderão participar de sorteios e concorrerão a uma volta rápida em um carro da Stock Car na Mobil Super Final de Brasília. No local, promotoras orientarão os visitantes sobre os benefícios da nova linha de lubrificantes Mobil Super. A Cosan Combustíveis e Lubrificantes, detentora do uso das marcas Esso e Mobil, é a distribuidora oficial de combustíveis e lubrificantes da categoria.

Agência do Brasil Publicidade fecha parceria com Planeta Voluntários

logoagencia

Agência do Brasil Publicidade fecha parceria com o Planeta Voluntários.

Glaydston Oliveira diretor executivo da Agência do Brasil fechou parceria com Marcio Demari do Planeta Voluntários. Esta parceria vem de encontro com aspirações de ambos os lados. A Agência do Brasil contribuirá com criação e desenvolvimento de campanhas, além de contribuir também com ações de marketing que é um item forte na agência. Para a Agência do Brasil a oportunidade é fantástica, pois potencializa o setor de criação. A Agência do Brasil já participou de vários projetos como voluntários e o último projeto foi com a ONG Gente Nova onde a Agência criou toda campanha, anúncios e sinalização do festival Gourmet que aconteceu no antigo Blue Tree.

A Agência do Brasil espera contribuir muito com o Planeta Voluntários em todas as campanhas, incluindo o TELETON da AACD que acontece neste mês de outubro.

Faça parte você também, cadastre-se como voluntário.

720x300

Twitter pode receber US$ 100 milhões em investimentos

Caso seja confirmado, acordo avaliaria a rede social em US$ 1 bilhão, quatro vezes mais do que os US$ 250 milhões avaliados em fevereiro passado.
 O Twitter estaria próximo de receber investimentos de US$ 100 milhões de sete investidores, em um acordo que avaliaria o serviço de micro-blogging em cerca de US$ 1 bilhão, de acordo com informações publicidade nesta quinta-feira, 24, pelo Wall Street Journal.Dentre os participantes do grupo estariam a gigante de fundos mutuários T. Rowe Price, e a empresa de private equity Insight Venture Partners, além da Spark Capital e Institutional Venture Partners, ambas já na carteira de investidores da empresa.
 
O investimento de US$ 100 milhões seria o dobro do que o Twitter estava esperando. A rede, que já foi chamada de “e-mail dos pobres” pelo CEO do Google Eric Schmidt, acabou se tornando uma sensação, mas ainda enfrenta o estigma de talvez não ser um negócio viável.
Neste semana, o fundador Biz Stone afirmou que o Twitter não receberia publicidade ainda neste ano, apesar das especulações que apontavam para o contrário. O executivo esteve presente no Festival de Cannes deste ano.
 
Uma leva de investimentos recebidos em fevereiro, liderada pela Institucional Venture Partners e Benchmark Capital, avaliaram o Twitter em US$ 250 milhões, com investimentos de US$ 35 milhões por parte das duas.
Com informações da Reuters.

McDonald’s | “Open 24 hours”

mc245web

A maioria dos restaurantes tem a sua hora de fechar. Isso é um problema quando bate aquela fome de madrugada e você quer comer um lanche.

Vendo essa grande oportunidade para promover o novo serviço 24 horas do McDonald’s, a TBWA da Tailândia resolveu adesivar as portas de rolo de alguns restaurantes que estavam fechados nesse horário mais tardio com a imagem de uma loja do McDonald’s aberta a noite, comunicando que você pode desfrutar de uma “boa refeição” 24 horas por dia.

mc24_2

Ousado e criativo. A dúvida é: quanto será que pagaram aos donos dos restaurantes para liberarem o espaço?