Posts Tagged ‘cuidado’

NÃO TRATE COMO PRIORIDADE QUEM TE TRATA COMO OPÇÃO!

Deveríamos valorizar somente aqueles que nos valorizam, e não tratarmos como prioridade quem nos trata como opção. Porém é difícil fazer isso, em grande parte porque normalmente nós continuamos esperando que o egoísmo se torne apreço e interesse mútuo.

No entanto, o que estamos fazendo é submeter o nosso bem-estar à vontade dos outros, tapando nossos olhos à evidências e não ouvindo nossas necessidades emocionais, presos no egoísmo dos outros.

“Com estas ideias arruinamos nosso presente, alimentando as esperanças de mudanças que nunca vêm, muitas vezes devido às memórias de um passado que não tem futuro.”

De qualquer forma, mesmo de maneira fugaz e intermitente, somos capazes de perceber que algo não está funcionando como deveria em nossos relacionamentos, as pessoas mudam e com o tempo mostramos a nossa face menos amigável e mais interessada.

O que aprendemos ao longo do tempo

Há um texto que é atribuído a vários autores (Jorge Luis Borges ou Shakespeare e outros), que reflete de uma forma incrível o que aprendemos ao longo da vida. Leia e reflita, percebendo o que pode mudar para melhorar as relações.

“Com o tempo eu aprendi a sutil diferença entre pegar a mão de alguém e acorrentar uma alma.

Com o tempo eu aprendi que o amor significa não depender de alguém e que companhia não significa segurança.

Com o tempo … Eu comecei a entender que beijos não são contratos, promessas ou presentes.

Com o tempo, aprendi que estar com alguém que lhe dá um bom futuro significa mais cedo ou mais tarde querer voltar a seu passado.

Com o tempo … você percebe que casar só porque “está na hora” é um aviso claro de que seu casamento vai falhar.

Eventualmente, eu percebi que aquele que é capaz de te amar com suas falhas, sem tentar te mudar, pode dar-lhe toda a felicidade que você quer.

Eventualmente, você percebe que, se você está perto dessa pessoa apenas para acompanhar a sua solidão, fatalmente acabará não querendo vê-la novamente.

Eventualmente, você percebe que os verdadeiros amigos valem mais do que qualquer quantia de dinheiro.

Eventualmente, eu entendi que os verdadeiros amigos podem ser contados nos dedos de uma mão, e que aqueles que não lutam por acabarão cercado apenas por falsas amizades.

Com o tempo eu aprendi que as palavras ditas em um momento de raiva pode ferir ao longo da vida.

Com o tempo, aprendi que qualquer um pode desculpar, mas o perdão é exclusivo das grandes almas …

Eventualmente, eu percebi que se você fere gravemente um amigo, provavelmente a amizade nunca mais será a mesma.

Eventualmente você percebe que, embora esteja feliz com os seus amigos, algum dia chorará por aqueles que deixou ir.

Eventualmente, você percebe que cada experiência vivida com cada pessoa é irrepetível.

Eventualmente, você percebe que quem humilha ou despreza um ser humano, cedo ou tarde, sofrerá as mesmas humilhações ou desprezos em dobro.

Com o tempo, eu aprendi a construir todas minhas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais.

Eventualmente, eu percebi que apressar as coisas ou forçá-las irá resultar em um final não desejado.

Eventualmente, você percebe que, na verdade, o melhor não é o futuro, mas o tempo que estava vivendo naquele momento.

Com o tempo você vai ver que, embora esteja feliz com aqueles ao seu lado, sentirá muita falta daqueles que estavam com você e agora não estão mais.

Com o tempo eu aprendi que tentar e perdoar ou pedir desculpas, dizer que ama, dizer que sente falta…. em um túmulo … não faz qualquer sentido …

Mas, infelizmente … nós só entendemos isso com o tempo.”

A verdade é que para certas coisas o tempo é nosso grande professor, através do qual vemos e valorizamos os erros do passado, nossas experiências com os demais e o respeito por nós mesmos.

Agora isso não significa que o tempo te diga tudo ou cure tudo, somos nós que temos de negociar os sentimentos em nosso diálogo interior, referindo-nos claramente aos nossos conflitos pessoais decorrentes egoísmo dos outros.

Devemos tomar uma posição e reafirmar-nos sem deixar que os outros tirem vantagem de nós por conta do nosso medo de rejeição ou confronto. A assertividade constitui um dos pilares básicos da construção da nossa autoestima e identidade pessoal.

É importante aprendermos a dizer NÃO, e buscarmos em nosso interior um aliado para lidarmos com essas relações baseadas na desigualdade e egoísmo de pessoas que só pensam em si mesmas.

Procon-RJ encontra vacinas vencidas em vistoria em clínicas do Rio

Ao todo, 16 clínicas das Zonas Norte, Sul e Oeste do Rio foram vistoriadas.

Treze foram autuadas por diversas irregularidades.

 Do G1 Rio
Procon-RJ vistoriou 16 clínicas de vacinação das Zonas Norte, Sul e Oeste do Rio (Foto: Divulgação/Procon RJ)Procon-RJ vistoriou 16 clínicas de vacinação das Zonas Norte, Sul e Oeste do Rio (Foto: Divulgação/Procon RJ)

 

O Procon Estadual iniciou nesta segunda-feira (2) a Operação Anticorpos, que tem o objetivo de fiscalizar clínicas de vacinação. Os fiscais vistoriaram 16 clínicas das Zonas Norte, Sul e Oeste do Rio. Dessas, 13 foram autuadas por diversas irregularidades, como licença sanitária e vacinas fora do prazo (veja o balanço final abaixo).

Em uma clínica na Barra da Tijuca, Zona Oeste, os fiscais encontraram duas vacinas vencidas. Em outra, no Shopping Downtown, também na Barra, havia quatro frascos de vacinas manipuladas, contendo cinco doses cada um, sem especificação do seu prazo de validade.

Treze clínicas de vacinação foram autuadas por diversas irregularidades (Foto: Divulgação/Procon RJ)
Treze clínicas de vacinação foram autuadas por
diversas irregularidades (Foto: Divulgação/
Procon RJ)

Em quatro clínicas autuadas, no calendário de vacinação exposto ao público não havia a informação de que as vacinas que nele constam são administradas gratuitamente nos postos de saúde públicos.

Outras duas clínicas não disponibilizavam o calendário de vacinação em local visível, como é determinado pela Portaria Conjunta n° 001/2000 da Agência Nacional de Vilância Sanitária (Anvisa) e da Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

Foi dado pelos fiscais um prazo de 48 horas para que as oito clínicas autuadas pela ausência de licença sanitária apresentarem o documento ao Procon Estadual: Vaxx, de Pilares; as filiais da Kinder do Leblon, Shopping Downtown e da Tijuca; as filiais da Vaccini da Barra da Tijuca e do Méier; Neovacinas, de Botafogo; e Prophylaxis, da Tijuca. Caso isto não ocorra, elas serão interditadas.

Não foram encontradas irregularidades nas seguintes clínicas: as filiais da Vaccini, do Largo do Machado e de Botafogo; e Kinder, de Ipanema. O Procon Estadual também alerta aos consumidores para que verifiquem se as vacinas estão dentro do prazo de validade antes que sejam aplicadas.

Balanço da Operação Anticorpos
1 – Prevcenter (Av. Das Américas, 3255, sl 252 – Barra da Tijuca): Ausência do CDC para consulta. Ausência do Livro de Reclamações. Ausência do cartaz do Disque 151. Duas vacinas pneumocócica 13 valente vencidas, uma em 07/13 e outra em 04/14, sendo que uma delas não continha líquido.

2 – Vaxx (Av. Dom Helder Câmara, 6548 – Pilares):Ausência do CDC para consulta. Ausência de cartaz do Disque 151. Ausência do Livro de Reclamações. Licença Sanitária vencida, prazo de 48h para apresentação sob pena de interdição.

3 – Kinder (Av. Ataulfo de Paiva, 135 – Leblon): Ausência de CDC para consulta. Ausência do Disque 151. Prazo de 48h para apresentar o alvará de licença sanitária. Não há informação no calendário de vacinação de que as vacinas nele constantes são administradas gratuitamente nos postos de saúde públicos.
4 – Prophylaxis (Botafogo): Ausência de CDC para consulta. Ausência de Livro de Reclamações. Ausência do cartaz do Disque 151.

5 – Vaccini (Av. Armando Lombardi 1000, blc 1, loja 107 – Barra da Tijuca): Ausência de CDC para consulta. Ausência do cartaz do Disque 151. O calendário de vacinação afixado não apresenta em destaque as vacinas que são administradas no serviço publico de saúde. Não foi apresentada a licença sanitária válida, prazo de 48 h para apresentação de licença sanitária adequada.

6 – Vaccini (Rua Dias da Cruz, 215 SS 101 – Méier): Ausência do Livro de Reclamações. Calendário de vacinação afixado não apresenta em destaque que as vacinas são administradas gratuitamente no serviço publico de saúde. Não foi apresentada licença sanitária valida, prazo de 48 h para apresentação sob pena de interdição.

7 – Neovacinas (Rua Real Grandeza, 139 – Botafogo): Ausência de preço das vacinas. Ausência do Livro de Reclamações. Não dispõe o calendário de vacinação em local visível. Licença vencida em 9/01/2015. Dado prazo de 48 h para apresentação sob de interdição.

8 – Kinder (Rua Conde de Bonfim, 255 lj 101 – Tijuca): Calendário de vacinação afixado não apresenta em destaque que as vacinas são administradas gratuitamente no serviço público de saúde. Não foi apresentada licença sanitária válida, prazo de 48 h para apresentação sob pena de Interdição.

9 – Kinder (Shopping Downtown): Apenas o protocolo de revalidação da autorização da vigilância sanitária. Prazo de 48h para apresentação da autorização sob pena de interdição. Havia quatro frascos de vacinas manipuladas, contendo cinco doses cada um, sem especificação de validade. Ausência do CDC para consulta.

10 – Vaccini (Rua Barata Ribeiro, 370 Copacabana): Duas reclamações registradas no Livro de Reclamações não enviadas dentro do prazo. Havia um extintor vencido em janeiro de 2015.

11 – Prophylaxis (Av. das Américas, 6700 – Barra da Tijuca): Ausência do Livro de Reclamações. Ausência do cartaz do Disque 151.

12 – Prophylaxis (Praça Saens Pena, 45 sala 704 – Tijuca): Calendário de vacinação afixado não apresenta em destaque que as vacinas são administradas gratuitamente no serviço público de saúde. Não foi apresentada licença sanitária válida, prazo de 48 h para apresentação sob pena de Interdição. Ausência do cartaz do Disque151. Ausência do CDC para consulta. Ausência do Livro de Reclamações.

13 – Prevcenter (Rua Siqueira Campos, 93 – Copacabana): Ausência do CDC para consulta. Ausência do Livro de Reclamações.

Isso é muito sério e irresponsável.

Verifiquem sempre a data de validade ao receber a vacina.

Existem algumas clínicas especializadas que já tem o procedimento padrão de apresentar a caixa, mostrar o tipo de vacina, o nome da vacina, a data de validade e o lote e só abre na frente do cliente e este é um método utilizado pela clínica de vacinas especializada Vaccine Care.

Vaccine Care – Clínica Médica e de Vacinas – Unidade Barra da Tijuca

Avenida das Américas, 7.607, loja 228 – Shopping Novo Leblon – Barra da Tijuca

Rio de Janeiro – RJ

Tel.: (21) 3081-2757

Internautas relatam que a ‘Black Fraude’ já começou

Internautas começaram a denunciar o que pode culminar na edição 2013 da temida “Black Fraude”: segundo alguns relatos, empresas que vendem pela internet inflaram os preços de produtos antes do evento oficial, a Black Friday.

Faz cerca de três meses que a bancária Ana Carol Toledo monitora o valor da 55F7500, uma smart TV da Samsung com tela Full HD de 55 polegadas. “Eu acompanho semanalmente porque quero comprar”, disse ela ao Olhar Digital. Como Ana recebeu e-mails marketing do Submarino e da Americanas.com sobre a Black Friday, resolveu conferir novamente os valores e, para sua surpresa, eles haviam subido.

Usando o serviço de comparação Buscapé, ela percebeu que o preço na Americanas.com foi de R$ 5.849,10, no domingo, 24, para R$ 6.651,92, na quarta-feira, 27 – se o pagamento fosse a prazo, subiria de R$ 6.498,96 para R$ 7.559,00. No Submarino a diferença é ainda mais alta: de R$ 5.849,10 a R$ 7.039,12 (à vista), ou de R$ 6.498,96 a R$ 7.999 (a prazo).

Não foi um caso isolado. A jornalista Martha Furtado Kanagusko encontrou aumento no valor do Razr HD, smartphone da Motorola, conforme divulgou em seu Facebook. No dia 26 ele custava R$ 879 no Submarino; no dia 27, R$ 1.275,12 e, hoje, R$ 1.304,10. O mesmo produto já consta no Reclame Aqui, em que um consumidor protesta contra o começo da “folia de alteração de preço”.
Reprodução

Conversamos com Pedro Eugenio, CEO do Busca Descontos – organizador da Black Friday no Brasil -, e ele disse que não há como afirmar que os flagrantes constituem quebra das regras do evento. “Nem dá para saber se os produtos em questão vão participar da Black Friday”, comentou.
Essa é a resposta para o caso de Martha, pois a ouvidoria do Submarino entrou em contato com ela alegando que o Razr HD não vai entrar na Black Friday e que eles negociam descontos com os fabricantes, por isso o preço oscila.
“Até ai, tudo bem, mas então por que o ‘preço real’ do produto mudou também? No primeiro print estava ‘de R$ 998 por x’ e no segundo print está ‘de R$ 1.699 por x’. Entendo descontos oscilarem por dia, mas quer dizer que o valor do produto altera dependendo do dia também?”, questiona a jornalista.

Eugenio aconselhou os consumidores que encontrarem indícios de irregularidades a procurar os sites responsáveis ou o Reclame Aqui, que abriu um canal direto para o evento. E lembrou que a relação do Busca Descontos com a Black Friday começa na virada de quinta para sexta-feira: “Somos só um canal que publica ofertas.”

O Olhar Digital preparou um guia de proteção. Clique aqui e confira como fazer compras com segurança, amanhã.

Fonte: Olhar Digital

Vacina contra cólera é útil após surgimento de epidemia

Medicação chega a proporcionar uma proteção de até 76% em países afetados

Hospital em Porto Príncipe, Haiti

Pessoas com cólera recebem atendimento em hospital de Porto Príncipe, no Haiti (Thony Belizaire/AFP)

Segundo pesquisadores americanos, as epidemias estão cada vez mais frequentes e severas no mundo. O vírus responsável pelo cólera, por exemplo, sofreu diversas mutações nos últimos anos. No Haiti, já há cerca de 4.000 mortos

Uma vacinação contra o cólera durante uma epidemia como a do Haiti pode limitar sua propagação e permitir combater melhor uma bactéria que, após várias mutações recentes, voltou mais virulenta. Um estudo conduzido no Vietnã durante uma importante epidemia de cólera em Hanoi mostra que a administração de uma ou duas doses de vacina oral proporciona 76% de proteção eficaz. A pesquisa, conduzida por Dang Duc Anh e Anna Lena López, do Instituto Internacional de Vacinas (IVI) em Seul, na Coreia do Sul, foi publicado no periódico Public Library of Science (PLoS).

Uma outra pesquisa, feita por Rita Reyburn, do IVI de Stonetown em Zanzibar (Tanzânia), estabeleceu um modelo dos efeitos de uma vacinação contra o cólera durante várias epidemias recentes no mundo. Sua equipe provou os efeitos de uma vacinação sobre 50 a 75% da população dez semanas após o início de uma epidemia, com uma segunda dose 33 semanas depois. Em todos os casos, os médicos constataram efeitos positivos.

Em um editorial que acompanha os dois estudos, Edward Ryan, do hospital geral de Massachusetts e da Universidade de Harvard, destacou “a importância” dos resultados obtidos frente à ineficácia dos esforços internacionais na luta contra o cólera, cujas últimas epidemias foram registradas no Haiti, Paquistão, Zimbábue, Nigéria, Angola e Vietnã.

Ryan também destaca que estas epidemias são cada vez mais frequentes e severas, e explica no editorial que a bactéria Vibrio cholerae, responsável pelo cólera, teve muitas mutações nos últimos anos. Essas novas características da bactéria fazem com que a comunidade médica e os responsáveis pela saúde pública revisem o possível papel de uma vacina para ajudar a controlar as epidemias.

A epidemia de cólera no Haiti deixou desde meados de outubro cerca de 4.000 mortos. A doença manifesta-se com diarreia intensa, vômitos e náuseas que provocam grave desidratação