TEMPO NÃO DEFINE SENTIMENTO


image

“Não  é o tempo e nem a oportunidade que determinam a intimidade, é só a disposição. Sete anos seriam insuficientes para algumas pessoas se conhecerem, e sete dias são mais que suficientes para outras.”, já dizia a incrível Jane Austen no livro “Razão e Sensibilidade”.

Sabe quando você conhece uma pessoa e sente que já a conhece por mais de uma vida? Sabe quando as ideias e vontades de dois “desconhecidos” se cruzam e parece que todo o tempo do mundo ainda é pouco para falar?
É maravilhoso perceber que há muitos anos atrás, Jane Austen já tenha notado coisas que pessoas hoje em dia ainda se recusam a ver. É possível sim amar uma pessoa em pouco tempo. É mais do que possível você se identificar tanto com uma pessoa que acabou de conhecer mais do que com uma que cresceu ao teu lado.

Lembra do Orkut? “O que falar dessa pessoinha que eu mal conheço mas já considero pacas?”. Ignorando que a maior parte desses comentários era só pra aparecer e estar no topo dos depoimentos, isso é uma coisa que acontece sim. E o sentimento que você pode ter por uma pessoa do outro lado do país e que você nunca viu na vida pode ser maior do que por uma pessoa que convive com você.

Apenas uma coisa que você tem que entender: as pessoas não duram para sempre. Mas eu acredito, fielmente, que o sentimento sim. Ele permanece. Tanto que algumas pessoas partem dessa vida para sabe-se-lá-o-que mas nunca serão esquecidas por nós. E nunca deixaremos de amá-las.

A vida é como o trânsito em São Paulo: algumas pessoas ficam ali paradas, impacientes, apenas esperando o momento propício para irem embora. Outras, tentam fazer do tempo em que estão ali um pouco mais agradável, por mais difícil que seja. Outros são pedestres, que atravessam apressados pelas ruas da vida sem ao menos reparar no que está ao seu redor e, talvez, toda essa pressa, os faça perder coisas maravilhosas que estavam bem ali do seu ladinho.

Minha dica? Desacelere. Repare ao seu redor, aproveite oportunidades, crie situações. Utilize seu dom de amar, mesmo que só esteja de passagem.
Conheci pessoas incríveis, que me ensinaram coisas boas e exalavam energias positivas. E pessoas que conseguem fazer um sorriso meu fluir, acredite, terá meu eterno amor. Mas isso só aconteceu comigo porque eu permiti uma aproximação, me permiti viver aquilo.

E por mais que pessoas venham e vão em nossas vidas, salve um pouco delas em você. Aprenda com elas, as ame. No futuro você vai perceber o quanto elas te farão falta, mesmo que com pouco tempo de convívio.

Esse texto, na verdade, é uma forma de demonstrar meu carinho por todas essas pessoas que passaram rapidamente em minha vida mas que deixaram grande rastro de carinho por ela. E o mais incrível é que elas talvez nem saibam disso! Mas é aí que está a beleza: amar não requer nada em troca.
Apenas ame mais, independente do tempo. E lembre-se: tempo não define sentimento.

___
Escrito por Cintia Gomes – Via Super Ela

%d blogueiros gostam disto: