Archive for janeiro, 2015

Será que Meu Vinho Está Estragado???

Será que o meu vinho está estragado???
Nesse post, vamos aprender como reconhecer problemas e defeitos do seu vinho. Fique esperto… se encontra algum desses, siga esse conselho:
Imediatamente, após o seu primeiro gole… separe a garrafa e  a devolva o mais rápido possível. Em qualquer lugar que  você esteja, seja um restaurante, seja uma loja, seja um supermercado, seja uma adega e etc… Agora, não vale esperar a garrafa ficar no final! Por que daí… isso não vai “pegar bem”.

Será que Meu Vinho Está Estragado???

A paixão de todo enófilo é poder apreciar e degustar o seu vinho. Mas, pode ser que seu vinho apresente algum tipo de problema que atrapalhe a sua degustação. Alguns dos defeitos do vinho, não são tão fáceis de serem percebidos, já outros, podemos até conseguir perceber um certo defeito.
Vamos aos principais:

Oxidação

Diz-se que um vinho está oxidado quando ele pode ter estado tempo demasiado em contacto com o ar que acabou por alterar o seu sabor.  A oxidação é causada pelo excesso de oxigênio no vinho. Isso pode ter acontecido devido:
  • A falha de vedação;
  • Armazenamento incorreto. Se foi na vertical, a rolha secou e entrou oxigênio;
  • Resultando de um envelhecimento. Ou envelheceu de mais (passando do ponto) devido a sua guarda incorreta – pode ter sido um local quente – ou ainda você passou do ponto de ter aberto a garrafa… Lembre-se que vinhos não duram para sempre!
  • Abrir a garrafa e deixar na geladeira… Vixi quando você abriu a garrafa, entrou ar nela. Mesmo se tampar e por na geladeira e demorar a consumir… o vinho vai oxidar! Os mais experientes já notam se a garrafa ficou de um dia para o outro. O jeito é usar uma bombinha de ar para tirar o ar do vinho antes de colocar na geladeira (daí pode durar no máximo uma semana).
  • Ou oxidação.

Um vinho muito oxidado tem seu aroma e sabor assemelhado ao vinagre (com certo amargor). O grande problema é que existem vários níveis de oxidação que as vezes não são fáceis de serem percebidos. Por exemplo: uma bebida pouco oxidada vai ser mais facilmente percebida por quem já tomou desse vinho em boas condições e tem um parâmetro para comparar.
Minha experiência pessoal, uma vez abri uma excelente garrafa de Lagarde Primeras Vinas que estava levemente oxidado… já estava passado. Uma pena… O que pude sentir? Nada! Os aromas não levantam!!! não dá para avaliar o vinho… depois de uma hora areando (tentando levantar os aromas do vinho), nada ocorreu e ficou um retrogosto amargo na boca.
Com a tendência de usar níveis menores de dióxido de enxofre (SO2) no processo de engarrafar o vinho, acabamos por tendo um numero maior de vinhos oxidados, uma vez que o enxofre atua no combate de microorganismos.
Outro grande indicador de oxidação do vinho é a sua cor. Mas, como assim a cor??? É, a evolução da sua cor: para o vinho branco, ele evolui para uma cor de cobre escuro e o tinto uma cor mais clara e amarronzado.

Bouchonnè – Vinho Rolha

Esse é um problema que atinge cerca de 6% dos vinho vedados com a cortiça natural. Daí esse vinho recebe o nome de vinho rolha ou bouchonnè.
O que acontece?
A rolha é contaminada pelo TCA (tricloroanisole), que é uma substância produzida durante o processo de claramente e esterilização da rolha com compostos clorados. Existe risco de ocorrência de TCA sempre que estão presentes fenóis, cloro e fungos.
Como perceber isso???
Infelizmente, não dá para saber se um vinho ficou Bouchonné só olhando para ele, pois o mofo da rolha não aparece na superfície dela. Para identificar, você precisa cheirar a rolha (lembra que o sommelier faz isso?) e cheirar o vinho.
O aroma característico é bem desagradável, tem cheiro de papelão molhado e mofo. Nota: quanto mais tempo você deixar o vinho na taça, mais intensa ficará esta característica e nenhum outro aroma vai aparecer. Por favor… não vai beber o vinho com gosto de mofo, ok? Pois demora para sair mesmo bebendo muita água… vai estragar sua refeição.

Sulfídrico  – Seu Vinho com Cheiro de Ovos podres!

O que acontece… o Sulfeto de hidrogênio aparece com muita freqüência em vinhos que foram fermentados em um ambiente com limitação de nitrogênio e acabam por exalar um cheiro de ovos podres.

Ácido Acético – Vinho azedo!

Muito semelhante ao vinho oxidado, porém, mais agressivo. Só que agora… é provocado por uma bactéria denominada acetobacter.

Dióxido de enxofre  – Cheirinho de Fósforo…

O SO2 protege o vinho do oxigênio e microorganismos. Mas em excesso… cheira a fósforo apagado e dá aos vinhos um sabor agressivo. Também é um dos responsáveis pela dor de cabeça!

Aroma de Suor de Cavalo?

É um aroma que predomina (com maior frequência) vinhos velhos. Alguns dizem até apreciar… mas na verdade, muitos odeiam!
O que causa esse cheiro?
É provocado pela molécula 4-etil fenol (sintetizada pela levedura Brettanomyces Dekkera). Isso acaba revela a falta de higiene na adega e das barricas!!!

Muita Espuma!

Se ao por o vinho na taça e você ver que ele está com muita espuma… sendo fácil notar isso nas paredes da taça. É um típico sinal de fermentação do vinho mesmo depois de ter sido engarrafado.
Pode ter sido também, devido à introdução de gás inerte no processo de engarrafamento, ou até mesmo depois de aberto (servido nas máquinas por taça).
Anúncios

Experimentando o Vinho no Restaurante

Esse post vou falar sobre o antigo ritual em que o sommelier serve o vinho ao seu cliente, o cliente experimenta. E se não gostar??? O que fazer??? Devolver a Garrafa???

Experimentando o Vinho no Restaurante

Essa grande dúvida/enigma é muito comum em várias pessoas que bebem vinhos em restaurantes. Acredito que você já deve ter se perguntado o que acontece se o cliente que provou o vinho não gostar do vinho???
Primeiramente o sommelier deve trazer a garrafa ANTES de abri-la, para que o cliente possa conferir se  o rótulo escolhido é o mesmo que foi selecionado quando olhou a carta de vinhos. Nessa hora, você que pediu o vinho, deve pedir para pegar a garrafa na mão a fim de conferir o rotulo e a temperatura. Afinal, não vai querer beber o vinho quente demais né?!!!
Se estiver quente, troque a garrafa nessa hora, peça uma que esteja na adega ou então um baldinho de gelo. OBS: Não vai beber o vinho tinto gelado demais ok?
Posteriormente o sommmelier abre a garrafa e serve uma pequena dose do vinho ao cliente que solicitou. Nessa hora, você deve degustar discretamente o vinho e então…

E AGORA??? Não gostei do vinho? Posso devolver???

Não pode! Essa prova não é para ver se o vinho é bom, mas se está bom!!! Ou seja, não é para saber se o vinho te agradou, mais sim para ver se o vinho está em boas condições, não está oxidado, com cheiro ruim, embolorado e etc…
Pois se o vinho lhe parecer estragado, você pode pedir ao sommelier para provar se realmente o vinho está estragado. Caso esteja estragado, o sommelier deve lhe trazer outra garrafa para prova.
Se o vinho estiver bom, não estiver estragado, você deve autorizar o sommelier a servir o vinho. Então o vinho é servido primeiro aos convidados e depois a você (pois você já o experimentou).

Por que o Sommelier Cheira a Rolha???

Pessoal!!!
EU SEI… muitos já se perguntaram: Por que todo restaurante tem um tal “cheira rolhas”??? Pois é! Esse profissional que cheirou a rolha antes de lhe servir o vinho, na verdade é o sommelier!E por que motivo ele faz isso??? Bom… ele faz isso basicamente para garantir que ao te servir o vinho, ele esteja em boas condições e que você tenha uma experiência maravilhosa o apreciando.

Vamos lá… confira os detalhes e seja um expert você também!!!

Por que o Sommelier Cheira a Rolha???

A rolha é muito importante e de cara… ela acaba dando algumas pistas sobre a qualidade do vinho antes mesmo de provar! Veja as principais pista:

  • Se a rolha estiver seca: isso pode indicar que a bebida foi armazenada de pé (e não deitada, como é indicado para vinhos).
  • Se a rolha estiver molhada demais: podemos suspeitar que acabou entrando um pouco de ar além da conta e ela foi danificada.
  • Se a rolha estiver com cheirinho de vinagre: Vixi… é bem provável que o vinho esteja oxidado… isso significa que entrou muito ar na garrafa por defeito da rolha ou quem sabe… um mau armazenamento.
  • Se a rolha estiver com aromas de mofo ou papelão molhado: Ai é pior ainda!!! Trata-se de um fungo atacou a cortiça (dizemos que o vinho está bouchonné).
Para se ter uma idéia… “Comprovadamente cerca de 5% dos vinhos chegam ao restaurante estragados”, diz Juscelino Pereira, do Piselli em uma entrevista dada a Uol Comidas e Bebidas a respeito do tema.

Então… JUSTAMENTE por isso o profissional sommelier vai cheirar a rolha e verificar se o vinho está em boas condições.

Já pesou se por acaso, não tivéssemos esse profissional e você fosse lá e bebesse o vinho com sabor de mofo? JÁ ERA A SUA REFEIÇÃO!!! Até você beber “litros” de água para passar o gosto ruim da sua boca… sua bela harmonização foi-se embora… Agora, imagina ainda se é um primeiro encontro e você serve o vinho para sua amada??? Caramba! Nem quero ver o que vai dar…

DAÍ VEM MAIS UMA IMPORTÂNCIA DO SOMMELIER! Garantir que o vinho esteja em boas condições para que você possa aprecia-lo…

Mudando um pouquinho de assunto…
Se você por acaso ainda não convencido da importância do sommelier… voltemos há uma época da idade média… O sommelier verificava se o vinho estava em boas condições de ser servido ao seu Rei! Ele provava o vinho primeiro para saber se não estava envenenado, para depois servir… Caramba!!! E você achava isso tudo besteira?!!!

É bom saber também que: se a bebida estiver com algum defeito a importadora troca os vinhos para o restaurante.Agora.. dica para você: Preste muita atenção nas qualidades, mas preste mais atenção ainda nos defeitos do vinho! Quando você abrir uma garrafa estragada, tente memorizar aquele cheiro para aprender a distingui-lo (são fáceis de distinguir) e não errar na próxima vez…

Fonte: Blog Enofilia

Criança de 5 anos falta a festinha de aniversário e recebe conta de R$ 63 da mãe do amigo

Artigo: O que aconteceu comigo quando tentei ficar 1 semana sem reclamar

image

O que aconteceu comigo quando tentei ficar 1 semana sem reclamar

http://www.hypeness.com.br/2015/01/o-que-aconteceu-comigo-quando-tentei-ficar-1-semana-sem-reclamar/

Artigo: Decoração inovadora transforma quarto em espaço lisérgico quando a luz é apagada

Decoração inovadora transforma quarto em espaço lisérgico quando a luz é apagada

http://www.hypeness.com.br/2015/01/decoracao-inovadora-transforma-quarto-em-espaco-lisergico-quando-a-luz-e-apagada/

Artigo: A horta urbana mais alta do mundo que fica no topo de um prédio em Nova York

A horta urbana mais alta do mundo que fica no topo de um prédio em Nova York

http://www.hypeness.com.br/2015/01/a-maior-horta-urbana-do-mundo/

Artigo: Os jovens americanos deixam o carro

Artigo: Quanto ganham os advogados de empresa no Brasil

Artigo: Como seria Nova York no século XXIV?

Galileu: Estudo revela que homens que postam muitas selfies têm traços de psicopatas

Galileu: Estudo revela que homens que postam muitas selfies têm traços de psicopatas. http://google.com/newsstand/s/CBIw0ILVqyA

image

Selfie

6 coisas que pessoas bem sucedidas fazem diferente

Muito se fala sobre as diferenças entre pessoas bem sucedidas (geralmente na vida profissional) e as “outras” que ainda não chegaram lá. Nos focamos geralmente na avaliação da vida profissional, pois medir sucesso integral, na vida como um todo, é muito difícil e depende do ponto de vista do observador. É importante frisar que quando mencionamos essas “pessoas bem sucedidas” não estamos sugerindo que acreditamos que elas sejam perfeitas, apenas que conquistaram um nível notável de êxito profissional.

Quando penso em pessoas bem sucedidas, penso tanto em pessoas que atingiram altíssimo sucesso em suas profissões como Oprah Winfrey, Angelina Jolie, Steve Jobs e Bill Gates até pessoas que o grande público nunca ouviu falar, mas que notavelmente atingiram o ápice de suas carreiras, como meu médico pessoal e meu advogado, que não são pessoas famosas, mas são muito bem sucedidas. Acredito ser importante evidenciar essa diferença, pois quando lemos artigos como este, podemos ser levados a crer que o autor está afirmando que “ser bem sucedido” é ser o novo Steve Jobs, mas essa não é a minha intenção.

Lembrando também que não estamos falando em felicidade ! Muitas pessoas lêem artigos como este e respondem com comentários do tipo:“mas tem muita gente de sucesso que é infeliz”, “dinheiro não traz felicidade” ou coisas do tipo. Felicidade é outra história, outro departamento e não depende de nada que possa ser conquistado externamente. Aqui estamos falando de equilíbrio de um outro tipo, aquele que torna sua vida mais confortável do ponto de vista material e que lhe dá aquela sensação de dever cumprido. Se há outras coisas em sua vida que lhe causam infelicidade, é preciso estar ciente de que isso não está relacionado ao sucesso financeiro e profissional, mas ao mesmo tempo, o fato de que não conseguimos alcançar a bendita felicidade perseguindo dinheiro e sucesso não exclui essas metas como válidas e importantes. Eu não sei você, mas eu, particularmente, prefiro ser infeliz em uma mansão com três carros na garagem do que devendo aluguel, lutando centavo por centavo para por comida na mesa e pagar a escola das crianças…

O fato é que existem diferenças marcantes entre o comportamento de pessoas que “dão certo” na vida e aquelas que permanecem em subnível, muitas vezes, sem saber o que estão fazendo errado. Aqui marco seis dessas diferenças:

1. Elas fazem o que precisa ser feito

Pessoas que não atingiram o sucesso têm um padrão de comportamento reclamão e postergador. Elas sabem o que precisa ser feito em cada fase de suas vidas, mas elas fazem manha, reclamam, preferem fazer “outras coisas” e no final das contas, a produtividade fica lá em baixo. É como o estudante que sabe que precisa estudar para a prova do dia seguinte, mas ele prefere dizer que odeia a matéria e fica no Facebook o dia inteiro ao invés de rever o conteúdo da prova. Quando a nota baixa vem, ele não assume a culpa e diz para os pais que o professor “não deu na aula o que caiu na prova”. Esse aluno cresce para se tornar o adulto a que estamos nos referindo aqui!

Como escritora eu encontro com frequência aspirantes a autores que me relatam que encontram muita dificuldade para escrever pois dificilmente estão inspirados ou motivados. Isso é uma compreensão incorreta da produtividade do escritor, que pode ser ampliada para diversas outras profissões. Quando estou escrevendo um livro eu simplesmente sento e escrevo, não fico esperando motivação, muito menos a tão elusiva inspiração, que é mais mito do que realidade.

Pessoas bem sucedidas possuem uma certa frieza nesse sentido, elas simplesmente fazem o que precisa ser feito, quer elas estejam com vontade ou não, quer estejam motivadas ou não. Essa disciplina é que faz com que o trabalho seja feito no tempo correto e nessa, esse grupo passa na frente dos que estão pacientemente esperando uma motivação que nunca aparece.

2. Elas tomam a iniciativa

Um problema comum entre as pessoas que demoram muito para crescer na vida é que elas esperam mais do que agem. Muitas vezes isso é herança negativa do sistema escolar, mas com o nível de informação que temos hoje em dia, não é difícil descobrir que esperar não é a solução, agir sim.

Pessoas bem sucedidas estão sempre caminhando em direção ao que elas querem, mesmo que isso não esteja muito claro para elas. É um mito achar que todas as pessoas bem sucedidas definem metas e objetivos límpidos com a água, muitas delas não fazem isso, mas têm uma ideia do que querem e vão andando.

Definir metas, é claro, é muito bom e potencializa enormemente as chances de sucesso, abrindo uma vantagem competitiva absurda com relação a todos os outros que vivem a vida sem eira nem beira.

Steve Jobs, por exemplo, não era o tipo de cara que se organizava, definia metas e planejava, pelo contrário, ele era totalmente caótico e desorganizado. Contudo, Jobs estava sempre “se movimentando”, agindo, socializando com as pessoas certas, fazendo contatos chave e indo em direção a um objetivo que ele tinha vagamente na cabeça. Funcionou!

Bill Gates, por outro lado, é um cara organizado e conhecido por planejar bastante. Também deu certo.

A palavra-chave aqui é iniciativa, proatividade. Simplesmente faça as coisas e caminhe em direção a algo que lhe traga mais estabilidade profissional e financeira.

3. Elas possuem um equilíbrio entre sonhar e manter os pés no chão.

Sonhadores crônicos terminam na sarjeta, não raro deprimidos por nada terem alcançado na vida e, em alguns casos, até mesmo alcóolatras. Sonhos são bons para nos indicar o que nos motiva, o que temos vontade de fazer na vida, mas só sonhar não nos leva a lugar algum.

Por outro lado, a pessoa muito pés no chão acaba em funções seguras, porém medíocres, geralmente trabalhando como empregada para as altamente bem sucedidas. Há sucesso nessas funções também e há quem queira só isso da vida, tudo bem.

Para quem quer mais, é preciso aprender a soltar as rédeas, dando vazão aos sonhos, assumindo riscos, mas sem perder perspectiva da “vida real”. Isso significa evitar atitudes impulsivas e irresponsáveis em nome da frustração com a situação atual e da vontade de seguir um sonho. Nem tanto ao céu, nem tanto à terra, diz o ditado.

O ideal é adquirir mais perspectiva de longo prazo, tentando formar uma imagem de como será a sua vida nos próximos 20 ou 30 anos. Para isso, existem algumas técnicas de jogos de cenários em que você avalia pessoas que seguiram o caminho que você está seguindo e são 20 a 30 anos mais velhas. O que aconteceu com elas? Elas são bem sucedidas como você quer ser? Nessa área em que você está inserido, existem mais histórias de sucesso ou de fracasso? E ainda, mais histórias de sucesso ou de pessoas que estacionam na mediocridade?

Uma dica importantíssima é evitar tomar como exemplo casos únicos e especiais de pessoas que por um lance de sorte e oportunidade, deram certo. Se tem mais gente se dando mal em sua área do que gente se dando bem, cuidado, você não tem garantia nenhuma de que será um “sortudo”, sorteado pela vida para dar certo em um meio instável. Dois exemplos clássicos, um de possibilidade de sucesso e outro de risco de fracasso é a medicina como carreira escolhida que quase que certamente – contanto que a pessoa “não estrague tudo” – leva ao sucesso e por outro lado, as carreiras artísticas, como ator, músico e pintor que dependem de sorte e feedback positivo do público e não do talento e do esforço pessoal – há muito mais artistas fracassados do que bem sucedidos, ao passo que há muito mais médicos bem sucedidos do que médicos fracassados. É claro que você não precisa escolher a medicina para dar certo na vida! Esse é só um exemplo de um cenário cuja prospecção de futuro é bem fácil. Quanto à carreiras artísticas, só recomendaria uma “tentativa” para pessoas extremamente jovens. Em uma análise de cenários, é possível ver que mais de 90% das pessoas bem sucedidas nas artes começaram muito cedo.

Empreendedorismo, apesar dos mitos, também é uma área que oferece mais oportunidades de sucesso do que de fracasso. Empresários fracassados geralmente são pessoas que não buscaram conhecimento sobre como administrar apropriadamente seus negócios ou não tinham perfil empreendedor (proativo, arrojado, ousado). Essa também é uma das melhores alternativas para quem está acordando para a vida tarde demais para começar tudo de novo em uma nova carreira convencional.

Ao estudar cenários, é recomendado também, investigar como exatamente pessoas que se tornaram bem sucedidas em sua área chegaram lá, qual o caminho que elas trilharam. Mais uma vez, em um mundo repleto de informações, em que as pessoas publicam autobiografias como nunca, é fácil obter esse tipo de informação – se você for atrás!

4. Elas se focam em permanecerem produtivas e não ocupadas

Esse assunto já rendeu diversos artigos por aqui e no site Sonhos Estratégicos. Existe uma diferença, muitas vezes sutil, entre estar sendo produtivo e simplesmente estar ocupado.

Saber distinguir essa diferença exige além de reflexão e discernimento, um senso claro de propósito, ou seja, uma noção de qual o significado e o fim da atividade que você está fazendo em relação ao que você pretende alcançar.

Compreender essa relação é fundamental, pois muitas atividades que mantêm as pessoas ocupadas parecem ser importantes, elas não são passatempo, nem diversão. Por esse motivo, muitas pessoas podem se sentir confusas, achando que estão realmente fazendo coisas importantes, quando estão na verdade, se dispersando, fazendo coisas que parecem ser relevantes, mas não as estão levando para onde elas querem ir. Muitas vezes, achamos que atividades irrelevantes são apenas aquelas que são inúteis para todos, como email, Facebook, Twitter, Instagram, televisão, etc. Mas o buraco é mais embaixo! Qualquer atividade que não o leve diretamente ou indiretamente ao seu objetivo final é dispersiva (em seu caso particular). É por isso que discernimento e reflexão são tão importantes: só você é capaz de saber o que é realmente importante em termos de atividades e o que é perda de tempo, pois a mesma atividade pode ser importante para uma pessoa e irrelevante para outra.

É aí que entra o propósito, o saber para onde você está indo. Se você não sabe, tudo quanto é atividade que “parece ser importante” consumirá seu tempo e no final das contas, você ficará como Alice no País das Maravilhas, sem chegar a lugar algum.

Pessoas bem sucedidas têm esse senso de propósito muito bem refinado, mesmo que, como mencionei antes, elas não tenham metas claramente definidas. Elas têm uma visão e esse “senso” separa o joio do trigo, as indicando que atividades são relevantes para alcançarem o que querem o que “não tem nada a ver” com o caminho escolhido.

E, especialmente, pessoas bem sucedidas SÓ FAZEM essas atividades realmente importantes e se negam a todo custo a desperdiçar tempo – em horário produtivo – com atividades irrelevantes.

5. Elas se dão o trabalho

Se dar o trabalho, por falta de outra expressão, é a capacidade de correr atrás, seja de informação, pessoas, oportunidades e como não poderia deixar de ser, de produtividade.

Muita gente fracassada – ou que ainda “não chegou lá” – hesita demais, pergunta demais e posterga demais. Falta ação, falta proatividade, falta iniciativa para ser mais independente e seguir em frente sem esperar (ou pedir) ajuda, informação ou circunstâncias favoráveis.

Como falei em outro ponto, pessoas bem sucedidas vão seguindo em frente, aos trancos e barrancos, não esperam aprovação de ninguém, não esperam ajuda, não esperam a vida estar perfeita, simplesmente vão fazendo – elas se dão o trabalho de correr atrás do que precisam, seja informação, contatos, dinheiro, ou o que quer que seja.

Uma diferença chave – anote isso se é o seu problema! – é que pessoas que falham nesse quesito travam no “como”, elas querem as coisas, mas não sabem como conseguir, como fazer. Se uma das reações ao ser este item foi: ok, eu sei disso, mas eu não sei o que fazer para seguir em frente”, você se enquadra aqui. A minha dica: se dê o trabalho! Corra atrás de informação – e de preferência de forma independente, sem sair perguntando para os outros (essa dependência demonstra hesitação e falta de proatividade) e principalmente, não espere ter uma receita de bolo em mãos antes de começar a agir – simplesmente comece a andar, tateando no escuro se for o caso.

Essa dependência de instruções claras, do tipo “receita de bolo” pode colocá-lo permanentemente em uma condição de mediocridade, quando a realidade é que ao estudar casos de sucesso, você poderá ver que nenhuma dessas pessoas teve acesso a instruções detalhadas de como chegar onde chegaram, elas simplesmente foram indo.

6. Elas se relacionam com as pessoas certas

Você já ouviu (ou deu) aquela desculpa de que para ser bem sucedido em uma determinada área é preciso “conhecer gente”? Essa frase é jogada como uma justificativa para o fracasso pessoal, como se o interlocutor quisesse dizer: nesse ramo as coisas não são justas, nem eu nem você poderíamos dar certo porque não conhecemos ninguém “influente”.

A realidade é que para dar certo na maioria das carreiras é preciso conhecer gente! A questão é que não há nada de errado com isso (nem injusto). Você contrataria uma babá ou uma empregada doméstica que não viesse bem recomendada por alguém que você conhece e confia? Pois é, agora, você já ouviu empregadas reclamando que não podem se dar bem nesse ramo, porque para serem contratadas como domésticas, elas precisam conhecer gente?!

Mas precisam!

Como a empregada doméstica passa a “conhecer gente” a ponto de conseguir mais trabalho no futuro? Trabalhando como empregada doméstica! O começo de qualquer carreira é difícil, o primeiro emprego carece do mais importante item para o crescimento profissional, os contatos, que se tornam referências profissionais no futuro.

Qualquer carreira funciona da mesma forma, pois nós como seres humanos damos mais valor e importância para aqueles que conhecem quem nós conhecemos e confiamos e foram recomendados por eles.

Agora, o pulo do gato é que você não conhece essas pessoas chave do nada, sentado na frente do seu computador postando fotos no Facebook ou fechado no escritório em que você trabalha. Dependendo do que exatamente você quer alcançar, você precisa começar a caminhar, se expor ao meio em que você quer se inserir, aí sim, você começa a “conhecer gente”!

Uma das características mais marcantes de pessoas bem sucedidas é a valorização que elas dão ao networking, os relacionamentos com as pessoas do ramo, que vão evidentemente se construindo aos poucos. Esse grupo de relacionamento é construído organicamente. Um vai apresentando contatos aos outros e assim por diante.

Da mesma forma, é observável também que os grupos de relacionamento das pessoas bem sucedidas incluem as positivas, otimistas e igualmente bem sucedidas e excluem os reclamões, pessimistas e fracassados. Isso não é discriminação, é seletividade natural. Pessoas pessimistas e fracassadas gostam de conversar sobre os problemas do mundo, do governo, da economia e falar mal dos outros. Pessoas bem sucedidas gostam de conversar sobre sua área de atuação, estratégias de negócios, novidades em seu ramo, hobbies, livros, cultura e planos para o futuro. É apenas natural que ambos os grupos acabem se separando por uma antipatia orgânica, eles não têm o que conversar entre si.

Se você se vê fazendo parte de um grupo de fracassados, tendo os mesmos padrões de comunicação, procure se distanciar, formando um novo grupo. Onde encontrar esse novo grupo? Isso depende muito de sua área de atuação, mas a escola é sempre um bom começo se você não sabe por onde começar a procurar. Se você não tem curso superior, faça um, se já tem, procure uma pós, um mestrado, um doutorado,MBA. Há pessimistas no mundo acadêmico? É claro! Mas esse é um meio em que você é exposto a centenas de pessoas regularmente e pode ter mais chances de fazer amizades com pessoas de cabeça aberta que queiram subir na vida. Frequentar eventos em sua área também é uma boa opção.

O melhor de tudo, entretanto, é começar a caminhar em direção a sua meta de sucesso. Você se transformará em um chamariz de pessoas interessadas no que você faz e esses contatos podem ser preciosos.

Quando eu publiquei meu primeiro livro, imediatamente as pessoas começaram a me procurar para dar entrevista, publicar artigos em revistas, jornais, dar palestras, queriam meus serviços como coach (que na época eu não tinha nem pensado em prestar). Eu não era ninguém e não conhecia ninguém, publiquei meu livro sozinha, sem ajuda, sem editora, com meus próprios recursos limitados. Eu comecei a andar – sem qualquer contato – e ao me mostrar ao mundo, aquelas pessoas-chave que eu tanto procurava “me acharam”!

Como diz Mark Twain, “o segredo do progresso é começar”. É só quando você dá os primeiros passos que o caminho torna-se mais claro a sua frente e as pessoas que podem ajudá-lo a progredir aparecem.

Na próxima semana, vamos falar sobre outras características que definem o comportamento das pessoas bem sucedidas como predisposição para assumir riscos e habilidade para lidar com pressões. Se você tem alguma sugestão para ampliarmos este tema na segunda parte do artigo, deixe seu comentário abaixo!

Desistir jamais? Será?

Será que o lema do ‘desistir jamais’ não nos leva a manter situações e compromissos infrutíferos e negativos para nossas vidas? Nesse artigo, Fran Christy nos estimula a refletir sobre as coisas que deveríamos abrir mão, ou seja, desistir em nossas vidas para que possamos construir um futuro melhor.

Dentro do estudo da tomada de decisão, sempre acabamos nos deparando com a necessidade de reflexão sobre a desistência. Vivemos em uma cultura que torce o nariz para a ideia de desistência – “quem desiste é fraco”, “quem desiste é covarde” e assim por diante. Contudo, essa é uma visão incompleta e ingênua do assunto.
desistir

Em primeiro lugar, a desistência é obviamente relativa: desitir do quê? De seguir a meta errada, por exemplo? Não seria mais sábio então desistir da meta errada e passar e perseguir a meta certa? Quando pensamos sob esse enfoque a desistência perde muito da sua aura negativa, não perde? Sempre quando você desiste de algo pior para você (ou para os outros dentro do contexto) e toma uma decisão que o levará a conquistar algo melhor, a desistência é positiva.

A tomada de decisão gira muito em torno da problemática dos recursos escassos, não temos todo o tempo do mundo para fazermos tudo o que desejamos, nem podemos ter tudo ao mesmo tempo – portanto, precisamos fazer escolhas, precisamos escolher nossas batalhas, definir nossas preferências, nossas prioridades. Nesse contexto do tempo e dos recursos escassos, toda escolha envolve desistência – é preciso abrir mão de todas as outras opções preteridas. E quando o próprio tempo nos mostra que as decisões que tomamos no passado não foram as mais acertadas, podemos nos deparar novamente com o fantasma da desistência.

Desistir, muitas vezes, não é sinal de fraqueza, mas sim de coragem. Em muitas situações, é mais difícil abrir mão ou virar as costas, mudar de caminho, do que simplesmente continuar empurrando com a barriga. Um dos maiores problemas parece ser a admissão pública da desistência, ou seja, a preocupação com o que os outros vão pensar sobre o que você fez. Considerando que a desistência tem uma fama tão negativa, muitas pessoas têm receio de serem consideradas fracas, covardes ou incompetentes ao “mudarem de ideia”, desistindo de uma coisa para abarcar outra. Cabe a cada um, é claro, refletir sobre o quanto a opinião alheia tem poder de ditar seu próprio destino e tomar decisões com base em suas prioridades individuais, seja o status quo, mantendo as “aparências” ou a satisfação pessoal.

Muitas das decisões que tomamos na vida carecem de discernimento e reflexão e com frequência fazemos o que os outros esperam de nós, mesmo sem pensar. O resultado é um presente (e um provável futuro) diferente do que idealizamos para a nossa vida. Para corrigir o rumo é preciso desistir de algumas coisas, mudar outras para conseguirmos tomar os caminhos certos que nos levarão para o futuro que consideramos melhor para nós mesmos.

No final das contas, a vida é a soma das escolhas que fazemos ao longo do caminho e essas decisões envolvem invarialmente momentos de desistência. Muitas dessas escolhas envolvem justamente aquilo que escolhemos não fazer ou deixar de fazer.

Mizuno surpreende garis

Coletores de lixo são verdadeiros maratonistas do dia a dia. Percorrem seguramente mais de 20 quilômetros sem nem perceber.

A Mizuno preparou para esses “atletas invisíveis” uma homenagem no final de 2014.

Na semana do Natal, a marca acompanhou a rotina desse time pelas ruas de São Paulo. Foram 40 horas de gravação e pesquisas, ruas percorridas e muito lixo coletado para entender como funciona a engrenagem dos coletores.

O resultado desse projeto é um mini-documentário chamado “Invisible Runners“.

mizuno-garis

Na ação, criada pela F/Nazca Saatchi & Saatchi, a marca surpreendeu esses ‘atletas’, que correm por trabalho mas também por prazer e bem-estar, e doou centenas de pares de tênis para esses jovens que passam todos os dias, inclusive a noite de Natal, correndo pelas ruas da cidade.

Assista ao vídeo:

CURIOSIDADES DO NOSSO CORPO

pés

CURIOSIDADES DO NOSSO CORPO
(algo que precisamos saber)

1. Se você estiver com a garganta doendo, aperte seu ouvido:
Pressionando os nervos do ouvido, ele vai gerar um reflexo imediato nos espasmos da garganta e alivia o desconforto

2. Para ouvir melhor utilize apenas um lado da orelha:
Se você está em um clube e não ouvir bem o que as pessoas estão dizendo, vire a cabeça e use apenas a orelha direita, uma vez que ela distingue melhor as conversações, enquanto a esquerda identifica músicas de som.

3. Para resistir à tentação de ir ao banheiro pense em sexo:
Quando não resistir à vontade de urinar e não tiver um banheiro por perto, pense em sexo. Isso vai entreter o seu cérebro e reduzirá o estresse.

4. Provoque tosses para reduzir a dor:
Um grupo de cientistas alemães descobriram que quando você espirra, aumenta a pressão no peito e coluna vertebral, inibindo, assim, dores na coluna.

5. Se você estiver com o nariz entupido:
Pressione o céu da boca e o nariz. Toque o céu da boca firmemente com um dedo, segurando o nariz abaixo das sobrancelhas. Isso permitirá que as secreções possam se mover e você volta a respirar.

6. Quando você tiver com azia, durma sobre seu lado esquerdo:
Isto cria um ângulo entre o estômago e do esófago, de modo que o ácido não pode passar para a garganta.

7. Quando um dente dói esfregue um cubo de gelo em sua mão:
Você deve passar um pedaço de gelo na área, em um “v” que tem entre o polegar e o dedo indicador contra a palma da mão. Isto reduz em 50% a dor, pois este setor está ligado aos receptores da dor da face.

8. Quando você se queimar, pressione o ferimento com um dedo:
Após a limpeza da área afetada, pressione com a mão sobre a queimadura, assim ela retornará a temperatura inicial e evitará bolhas. (Para pequenas queimaduras, apenas)

9. Quando você estiver bêbado:
Repouse a mão sobre uma mesa ou superfície estável. Se você fizer isso, seu cérebro vai recuperar o sentido de equilíbrio e evitará que tudo gire ao seu redor.

10. Ao correr, respire quando o pé esquerdo pisar o chão.
Isto irá prevenir sentimento de comichão no peito, porque se você respirar quando você coloca o pé direito, fará pressão no fígado.

11. Se sangrar o nariz, empurre com o dedo:
Se você deitar com o sangue escorrendo poderá se sufocar, por isso é melhor pressionar o dedo sobre o lado do nariz quando você tiver sangramento.

12. Para controlar o batimento cardíaco quando você está nervoso
Coloque o polegar na boca e assopre, isso irá ajudar seu coração parar de bater tão rápido a partir da respiração.

13. Para aliviar uma dor de cabeça quando você bebe água gelada:
Quando você beber algo congelado, resfria o paladar e o cérebro interpreta. Então você deve colocar a língua no céu da boca para retornar à temperatura normal.

14. Previna a falta de visão quando você está na frente do PC:
Quando você coloca seus olhos em um objeto próximo, como um computador, a vista fica cansada e não consegue enxergar direito. Por isso, feche os olhos, contraia o corpo e prenda a respiração por um momento. Então, relaxe. Remédio santo.

15. Desperte suas mãos e pés adormecidos movendo sua cabeça:
Quando você dorme, um braço ou uma mão, gire a cabeça de um lado para o outro e sentirás a dormência passar dentro de 1 minuto. Os membros superiores adormecem pela pressão sobre o pescoço. Igualmente para pernas e pés, leva alguns segundos.

16. Uma maneira fácil de prender a respiração debaixo d’água:
Antes de mergulhar, fazer respirações muitos rápidos e fortes para fazer o sangue ácido desaparecer, pois isso é que causa a falta de ar.

17. Memorize textos à noite:
Tudo o que você ler antes de dormir, o mais fácil de lembrar …

Quando alguém COMPARTILHA algum valor, Você se beneficia.
Então você tem a obrigação moral de compartilhar com os outros.

Glaydston recebe amigos atores da TV Record

Glaydston Oliveira recebe os amigos atores da TV Record Camila Rodrigues e Fernando Sampaio que estarão na próxima novela “Os Dez Mandamentos ” que estréia em março. Não percam.
Fernando e Camila já fizeram “José do Egito”, “Plano Alto” e “Milagres de Jesus”. Trabalhos de muito sucesso e destaque que os transformaram em protagonistas.
Sigam eles no Instagram :
Fernando – fernandosampaiooficial
Camila – camilarodrigues11

image

Manifesto contra relacionamentos sérios | Suspiros & Desatinos

iPhones e iMacs ficam ainda mais caros no Brasil | Notícias | TechTudo